segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Produção do primeiro Fusca completa 70 anos

Linha de montagem começou a funcionar após o Natal de 1945. Ícone, modelo da Volkswagen teve mais de 21 milhões de unidades produzidas

  

Há 70 anos, nos dias subsequentes ao primeiro Natal após o fim da Segunda Guerra, um veículo que marcaria a história da indústria automobilística começava a ser produzido de forma tímida. Foi no final de 1945 que o Fusca passou a ser produzido de forma comercial – então conhecido como Volkswagen Type 1 (tipo 1).
A linha de montagem, no entanto, já existia e havia sido criada para produzir a versão KdF-Wagen, cujos 630 exemplares haviam sido usados pelos alemães no conflito. Após a ocupação aliada em meados de 1945, a fábrica corria o risco de fechar até que em agosto um oficial militar britânico, o major Ivan Hirst, encomendou 20 mil unidades do ‘Fusca’ para serem usados pelas forças de ocupação e também para prover serviços de saúde em áreas rurais da Alemanha.
A fábrica voltaria a funcionar no final daquele ano produzindo inicialmente 55 unidades do ‘Beetle’, como ficou conhecido o modelo globalmente. Já no ano seguinte a unidade de Wolfsburg fabricava cerca de mil unidades por mês e em 1947 o Fusca começava a ser exportado.
Esse reinício contou com as mãos dos britânicos, que introduziram os valores de qualidade de construção e serviço de pós-venda. Hirst é considerado até hoje na Volkswagen um dos personagens mais importantes no sucesso da empresa, que surgiu oficialmente em outubro de 1949, quando a fábrica voltou às mãos alemãs.
O Fusca, então, ganhou o mundo e teve mais de 21 milhões de unidades produzidas até 2003, quando o último exemplar saiu da linha de montagem de Puebla no México.

O modelo da Volkswagen teve papel decisivo também no Brasil onde foi o automóvel mais popular do país por vários anos. Ele passou a ser importado para cá já no final de 1950 e montado sob licença logo em seguida. Três anos depois, a Volkswagen abriu uma filial no bairro do Ipiranga e assumiu a produção do veículo.
Em 1957, a montadora abriu a fábrica Anchieta no ABC paulista e lá o modelo durou até 1986, tendo uma segunda fase entre 1993 e 1996, mas sem a mesma demanda de antes. No total, foram fabricados mais de 3,3 milhões de Fuscas no Brasil, ou cerca de 16% do volume mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário