segunda-feira, 22 de setembro de 2014

VW Golf com motor Boxer Ar

A mecânica original desse GTI, foi para um canto da oficina, e em seu lugar, deu origem, foi instalada uma mecânica Volkswagem a ar, originalmente 1.600 cilindradas, mas otimizada para um melhor rendimento com dupla carburação, comando mais forte e outros detalhes. O porta-malas foi aberto embaixo para a instalação, que ficou bem “limpa”, até mesmo bonita





Empresa responsavél pela modificação foi a Type 2 Detectives da Inglaterra






segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Cambio VW AR

Componentes de um dos mais robustos e simples câmbio produzido pela industria de autos.


1. Calço Dianteiro (coxim) de Borracha com Metal
2. Alavanca Seletora dos Garfos
3. Engrenagens da 4a Velocidade
4. Engrenagens da 3a Velocidade
5. Bujão Magnético de Escoamento do Óleo
6. Engrenagens da 2a Velocidade
7. Engrenagens da 1a Velocidade
8. Pinhão
9. Engrenagem Satélite
10. Engrenagem Planetária
11. Árvore Primária
12. Colar de Embreagem
13. Eixo do Garfo da Embreagem



Como identificar os câmbios VW Os câmbios VW são identificados por uma referencia composta por duas letras antes do n° de fabricação, localizado na parte dianteira direita da caixa de marchas. A tabela abaixo mostra o código e a aplicação das caixas de cambio VW 



BC - Brasília 1300 Álcool (8 X 35) 
BL - SP2 (8 X 31) BP - Fusca 1300 e 1300L (8 X 35) 
BS - Fusca 1500/1600 (8 X 33) 
BV - Brasília, Variant, TL e Karmman-Ghia TC (8 X 33) 
PC - Variant II (8 X 33 ) 
PD – Gol BX 1300 (8 X 33 ) 
PF - Kombi 1500/1600 (7 X 36 ) 
PM – Gol BX 1600 (8 X 31) 
PT - Fusca pós 84 e Fusca Itamar (8 X 31) 
PT* - Fusca, Karmman-Ghia e Kombi 1200 (7 X 31) 

Relação diferencial cambio VW O cambio VW a ar é praticamente o mesmo entre 1960 e 2005, mudando apenas algumas relações de marcha e diferencial. - Escalonamento Até 1978 o escalonamento era o seguinte: 
1ª - 3,80:1 
2ª - 2,06:1 
3ª - 1,32:1 
4ª – 0,89:1 

Após 1979 a VW alterou a relação de 4ª marcha para 0,88:1 para diminuir o nível de ruído e, de certa forma, alongar um pouco essa marcha. - Relação de diferencial As relações de diferencial dos câmbios dos VW a ar se dividem em cinco conjuntos. 
- 7 X 31 (4,43:1) 
- 7 X 36 (5,143:1) 
- 8 X 35 (4,375:1) 
- 8 X 33 (4,125:1) 
- 8 X 31 (3,875:1) 

O primeiro, 4,43:1 Equipava os antigos 1200 até 1966 O segundo, 5,143 é exclusivo das Kombis devido a sua relação extremamente curta, enfatizando as funções utilitárias desse modelo. O terceiro, 4,375 é o que equipava os fusca 1300 e 1300L, que por ser mais curto, aproveitava melhor os 46 CV SAE do motor 1300cc. O quarto, 4,125 equipava as Variants, TLs Fuscão 1500/1600 e Brasília, pois tinha uma relação mais longa e aproveitava elasticamente a força dos 1500/1600. O último, 3,875 Primeiramente equipou o SP2 lançado em 1972. Por se bem longo, fazia o motor 1700 andar bem na estrada. Anos depois, em 1984, a VW volta a usar essa relação na nova linha equipada com o motor torque 1600. Essa relação é a mesma que equipa os Itamar. PS: Entre 1975 e 1976 o 1º lote de fuscas 1300L saiu com relação 4,125, mas essa relação era um pouco pesada para o motor 1300, então, a partir da 2ª série os 1300L passaram a sair com a mesma relação do 1300 Standard 

sábado, 6 de setembro de 2014

Gol BX mais com coração Boxer do Fusca

O Gol surgiu a partir da necessidade de se criar um sucessor para o Fusca após a segunda metade dos anos 1970 para enfrentar outros veículos com projetos modernos como Fiat 147 e Chevrolet Chevette.


O projeto BX se deu início em maio de 1975, após Schmidt vencer a resistência da matriz alemã devido aos insucessos dos veículos brasileiros SP-2 e o TL, e retirou inspiração no cupê esportivo Sciroco, que por sua vez, fora baseado no Golf. O nome Gol veio da tendência em que a Volkswagen tinha de dar nomes aos veículos associados a esportes (Polo, Golf, Derby). Assim, este veículo adotou um nome baseado à paixão do brasileiro pelo futebol


Primeira geração 1980
Estreou com motor carburado de corpo simples e arrefecido a ar, herdado do Fusca, um 1300 apelidado de "Gol Chaleira", devido ao barulho característico proveniente do motor, com a opção da utilização de gasolina ou álcool como combustível. Era disponível em duas versões: Básica e L.



Foi lançada em 1981 a versão com motor 1600, também arrefecido a ar, devido às constantes reclamações de baixo desempenho do motor 1300. A instalação do novo motor 1600 resultou na retirada da Brasília do mercado no ano seguinte. A versão básica passava a se chamar S e a versão L passava a se chamar LS. Por fora, além de novos emblemas, reportagens da época já destacavam que uma das poucas alterações visuais para o Gol 81 eram os piscas traseiros na cor âmbar (apenas em 1980 eles eram vermelhos).
No ano seguinte surgiu a série especial chamada Gol Copa, com rodas de liga leve, para-choques na cor do veículo, forração especial, faróis de neblina e outros acessórios em homenagem à Copa do Mundo de Futebol deste ano.



A produção do Gol BX perdurou até o fim de 1986. As versões do Gol que utilizavam o motor arrefecido a água tinham a denominação S ou LS, tendo variações de acabamento. Esse foi o último ano com a opção do Gol refrigerado a ar



Volkswagen Gol BX 1.6

Ano
1985
Preço
R$ 3.171 desvalorização
Procedência
Nacional
Garantia
1 ano
Configuração
Hatch
Porte
Compacto
Lugares
5
Portas
2
Manutenção
4
Conforto
1
Coeficiente CNW
0,10
Ranking CNW
1915
Observações
Motor refrigerado a ar
Motor

Instalação
Dianteiro
Aspiração
Atmosférica
Disposição
Longitudinal
Alimentação
Carburador
Cilindros
4 opostos
Comando de válvulas
no bloco, engrenagens
Válvulas por cilindro
2
Diâmetro dos cilindros
85,5 mm
Taxa de compressão
10:1
Curso dos pistões
69 mm
Cilindrada
1584 cm³
Potência
51 cv a 4400 rpm
Combustível
Álcool
Torque
10,5 kgfm a 3000 rpm
Peso/potência
15,96 kg/cv
Torque específico
6,63 kgfm/litro