sábado, 2 de agosto de 2014

VW - Salzburg Beetle

O Salzburg Beetle era bem diferente dos 1302 e 1303 que se encontrava nas lojas da época — e também dos nossos Fuscas brasileiros. O motor era o mesmo 1.600 que teríamos por aqui a partir de 1974, mas com uma forte preparação eles produziam 129 cv a 6.000 rpm, embora o torque fosse de apenas 13,6 mkgf.


Curioso para saber como esses caras fizeram para extrair quase 130 cv do modesto 1.600? Pegue um caderno e vá anotando a receita, porque depois de ler este post você vai querer fazer um Fusca igual a este. Começando pela admissão, ele recebeu coletores de alumínio mais curtos e um par de carburadores Solex 40 (que depois foram trocados por dois Weber 46). As válvulas de 35,5 mm foram substituídas por maiores, de 40 mm. O cabeçote teve 1 mm de metal removido da sua base, e as câmaras de combustão foram modificadas, assumindo um perfil semi-hemisférico. Como resultado a a queima de combustível foi sensivelmente otimizada, e a taxa de compressão aumentou de 7,1 para 9,1:1.

No interior do motor, virabrequim e volante foram apenas balanceados, e o comando de válvulas tinha 1,8 mm a mais de levante e 320º de tempo de abertura. A lubrificação é feita por cárter seco, e usa a bomba original para alimentar o sistema a partir de um reservatório posicionado no para-lama traseiro esquerdo e há uma segunda bomba para tirar o óleo do cárter seco e devolvê-lo ao reservatório. O radiador de óleo veio do Porsche 908 (!) e foi instalado na dianteira, logo abaixo do para-choque. Para proteger o motor e o sistema de lubrificação, há uma placa de proteção sob a parte central do chassi:


Para transferir essa potência para o chão (e levantar poeira no processo) a Porsche Salzburg usou a embreagem original Volkswagen, mas com uma caixa de quatro marchas com relações encurtadas desenvolvida pela própria equipe — e que mais tarde foi substituída por uma de cinco marchas do Porsche 914 com diferencial de deslizamento limitado




Com essa receita os carros disputaram praticamente todo o circuito europeu de ralis entre 1971 e 1973, vencendo o campeonato austríaco em 1972, e os ralis Janner, Elba e Acropolis em 1973.





Nenhum comentário:

Postar um comentário